20 de setembro de 2020

#Benfiquistão

 

(Tempo Extra, SIC Notícias)

(P2, Público)

Sapo

(Inimigo Público, Público)

(Revista Domingo, Correio da Manhã)

(Expresso)

27 de agosto de 2019

17 de junho de 2019

#Benfiquistão #jornalixo







12 de junho de 2019

fantochadas

Claro que tinha de ser o Sporting o primeiro grande clube (e único, até ver...) a participar nestas fantochadas do Rui Santos. A minha esperança é que esta participação do Sporting no "Movimento pela paz no futebol português" esteja carregada de cinismo e hipocrisia mas, infelizmente, não acredito.

Cinismo e hipocrisia, no sentido em que desejava ver nesta ação aquilo que vislumbro há anos no Benfica de Luís Filipe Vieira, que é, por um lado, uma constante preocupação e proatividade em fazer farte de tudo aquilo que é "positivo" para o futebol português (reuniões Liga, campanhas fair-play, participação em "Movimentos"...) mas, por outro, como todos nós já tivemos oportunidade de ler nos emails do #BenficaGate, um total empenho em dominar o lado "negativo" do futebol português. É nisso que tenho alguma esperança, que a direção de Varandas não acredite, realmente, que basta preocupar-se com o lado "positivo" para meter o Sporting a vencer no lamaçal que é o futebol português e que, hipocritamente, ao mesmo tempo que assina o Movimento do Rui Santos, perceba que é essencial que o Sporting, pelo menos, não ser engolido pelo lado "negativo" do tugão. É essa a minha maior preocupação com o Sporting de Varandas, a gestão "política" do clube. Vejo demasiados "polícias bons" (Hugo Viana, o  próprio Frederico Varandas, Tomás Morais, Manuel Fernandes, agora Cláudia Lopes...) - caramba, falta um "polícia mau"!