26 de janeiro de 2016

16 de janeiro de 2016

História

"By arguing that there was a conspiracy against Perugia, he helped to create a conspiracy against Perugia. A ‘war with the palazzo’ (code in Italy for a ‘battle against the powers that be’) could only damage his club. This happened with Gianni Rivera and Milan in the 1970s, when the great midfielder was banned for weeks after making this statement: ‘they don’t want us to win the championship, it’s the third time in a row that the referees have stolen it from us’. History repeated itself with Roma in the 2002–2003 season. Roma president Franco Sensi spent the whole season complaining about conspiracies and bad decisions. The result? A series of bad decisions and a terrible season for Roma. None of this can be proved, of course, but the trend was for referees and their peers to punish those who ‘protested too much’. The history of Italian football has shown, time and time again, that those who complain about plots against them only reinforce a kind of corporate hostility"

                                 in "Calcio, a History of Italian Football", pág. 81



O Sporting não pode ser a equipa que mais se queixa neste campeonato. Está provado, time and time again, que quem mais se queixa, é quem mais perde. Eu estava-me a acostumar a esta ideia do Sporting estar a ser levado ao "colo". Porquê? Porque isso quereria dizer que, no final, seria eu o campeão, o vencedor. Tem sido assim, sistematicamente, no campeonato português. Quem mais se queixa, perde. Quem não se queixa, ganha. Não podemos começar a ser nós quem se mais se queixa, porque tal começará a fazer mexer as "rodas" do sistema.

O que eu estava a adorar, ver o Rui Vitória e o LFV a queixaram-se da arbitragem... música para os meus ouvidos. Até que surgiu o típico som de disco riscado, ontem, quando ouvi BdC a falar de árbitros. Não pode. Um presidente vir falar sobre uma má arbitragem após um jogo é a silver bullet das estruturas dos clubes. Só pode ser usado em último caso, em último recurso, num caso de vida ou de morte - num derby a três jornadas do fim do campeonato, por exemplo - não pode ser usado num empate contra o Tondela, último classificado do campeonato, num jogo em casa! Não pode, caralho.


Raios, de certa forma, eu até 'tou agradecido ao árbitro* de ontem. Foi só após o penalty, expulsão e golo sofrido que começámos a correr e a jogar à bola!! É nisto que o Sporting se tem de focar: naquilo que está ao seu alcance de resolução, no seu jogo, nos seus jogadores. Até ao penalty de ontem, aos 30m de jogo, tínhamos zero (!) remates, contra o último classificado da Liga! Em casa. Foda-se...


Dito isto, digo só mais duas ou três coisas: O Aquilani jogou no Milan, Roma, Fiorentina e Liverpool (sem ir ver à Wikipedia), não pode ficar ad eternum a aquecer, à espera de entrar no jogo contra o Tondela, em casa. Depois admirem-se se ele quiser voltar a Itália, já em janeiro.

O Boeck não seria titular nem no Tondela. E renovámos com ele há poucas semanas. Surreal.

O Gelson tem de ser titular nos jogos em casa.

O relvado de Alvalade é uma vergonha. Repito, uma vergonha.

Finalmente, não me chamo Cherba nem Guilherme Cabral, não tenho jeito nem paciência para vídeos e textos de merda de "incentivo". Quando escrevo algo, finjo sempre que alguém da "estrutura" do Sporting me está a ler, e é com esse intuito que o faço: para alertar, gritar, avisar, ser útil. Uma patetice, eu sei, mas é (sou) assim.

Ainda vamos a tempo, temos é de jogar mais (e correr mais!) e falar menos.






*O árbitro de ontem é um cabrão, eu já o sabia e quero acreditar que no Sporting também já o sabiam. Mais razão ainda para a merda da equipa ter começado o jogo a correr e a lutar mais pela bola, em vez de ficar à "espera" do que o jogo iria dar. Urge agir, em vez de reagir.

12 de janeiro de 2016

Mais demagogia lampiã ou O Slimani não pode ser castigado em jogos organizados pela FPF

Os assuntos do momento do Estado Lampiânico são as VMOCs do Sporting e o castigo ao Slimani. Sobre as VMOCs, o Sporting e o @OArtistadoDia já explicaram bem o que se passa. Quanto ao Slimani, não sou expert em regulamentos mas sei ler notícias e já vejo o futebol português há uns tempos: se o argelino for eventualmente castigado pela "cotovelada" ao Samaris será um escândalo, ao nível do Estorilgate ou do campeonato do túnel.


O Slimani arriscou um cartão naquele lance? Sim. Poderia ser castigado posteriormente através do recurso das imagens vídeo? Sim... se o jogo em causa fosse um jogo a contar para o Campeonato ou Taça da Liga. É que são apenas essas as competições em que se pode usar imagens vídeo para castigar este tipo de lances (Artigo 258.º do Regulamento Disciplinar dos jogos organizados pela LFPF). Nos jogos organizados pela Federação Portuguesa de Futebol, não existe essa possibilidade!!

"Nos regulamentos da FPF só existe a possibilidade de castigar jogadores tendo em conta o que está escrito nos relatórios", diz a notícia do Jornal de Notícias de 23 de novembro de 2015. Portanto, só se o árbitro tivesse mencionado no relatório a "cotovelada" do Slimani é que este poderia ser castigado mas isso significaria que Jorge Sousa teria de ter visto o lance e se o tivesse considerado irregular, teria de o ter assinalado logo no momento da infração. Belo mindfuck.



"fonte federativa"



Concluindo, se, por um qualquer acaso - e se o futebol português é propício a tais "casualidades"... - o Slimani vier a ser castigado por este lance com o Samaris, tornar-se-ia no PRIMEIRO JOGADOR DE SEMPRE DO FUTEBOL PORTUGUÊS a ser castigado com recurso a imagens vídeo num jogo organizado pela FPF, isto é, num jogo da Taça de Portugal.

"não havendo memória da secção não profissional ter decidido punições com base em imagens televisivas"


Eu aceitaria um castigo ao Slimani se primeiro alterassem os regulamentos disciplinares da FPF, caso contrário, tudo o mais que não seja um arquivamento da queixa do Benfica, será um enorme escândalo. Ainda não percebi como não veio alguém do Sporting falar nisto mas percebo muito bem porque é que o Estado Lampiânico chefiado por Mr. Burns continua a falar.