13 de agosto de 2016

Ridiculous selfie

Durante as épocas de Leonardo Jardim, Marco Silva e JJ, senti uma necessidade de sacar e, até mesmo, de gravar quase todos os jogos do Sporting. No início de cada época, sentia que estávamos perante uma época gloriosa e que importaria guardar na memória as batalhas (vitoriosas) que culminariam no tão ambicionado título. Daqui a 15, 20 anos, imaginava-me, sentado no sofá num qualquer sábado de manhã, a rever a épica vitória em Alvalade contra o Braga, quando perdíamos 2-0 ao intervalo, até às 11h e depois ver a festa no Marquês até ao meio-dia. Era este o meu "goal" quando gravava ou sacava jogos do Sporting.


Ora, começa hoje a época 2016/17 do Sporting e não tenho vontade nenhuma de guardar os jogos desta Liga. Não é uma decisão racional "Este ano não saco/gravo", não, é mesmo algo natural, puro. Não sinto essa necessidade de guardar os jogos.


Ainda sou do tempo donde a única coisa que empunharia a meio de um concerto seria um isqueiro, fosse para dar brilho ao espectáculo, fosse para queimar a pedra de haxixe. Sinto que andei 3 anos a tirar selfies durante os jogos do Sporting, sempre à espera "daquela" foto especial e sempre acabando por tirar fotos onde apareço mais ridículo do que um lampião em momento de comemoração. (A sério, já viram bem que nos festejos lampiões, ou apanhamos com desdentados ou com a pila do Pizzi? Ridículo.)


A primeira imagem que apareceu após googlar "ridiculous selfie" ^^



Este ano quero apenas desfrutar. Sem selfies e sem isqueiros. "Que sera, sera." 'Sa foda.

1 comentário:

Mário Almeida disse...

"fosse para queimar a pedra de haxixe"

eheheh