21 de novembro de 2016

Juventus vs Gazzetta dello Sport

Googlei por "jornalixo" e a segunda imagem que apareceu, é do excelente blog "Mister do Café"! :)



A Juventus negou as acreditações dos 2 jornalistas da Gazzetta dello Sport destacados para reportar o jogo de sábado entre o campeão italiano e o Pescara. Isto seria, mais ou menos, como se o Porto negasse a entrada dos jornalistas d'A BOLA no estádio do dragão. Dei o exemplo do Porto porque a Gazzetta é de Milão (e, naturalmente, mais pró-Inter/Milan) e a Juventus é de Turim. Mas se excluirmos o aspecto geográfico, o exemplo podia muito bem ser o Sporting negar a entrada a jornalistas d'A BOLA (pró-lampiões). E que fez o jornal italiano de tão grave para chegar a esta reação do clube italiano?

No passado dia 4 de novembro, a Gazzetta dello Sport veio a público com uma história acerca do discurso de Buffon, o mítico guarda-redes da Juventus,  no balneário, logo após a vitória magra e difícil sobre o Nápoles (2-1). Dizia a Gazzetta que Buffon teria dito aos seus colegas que "Na Serie A podemos descansar, na Europa não."


A Juventus reagiu prontamente, negando que Buffon tivesse dito tais palavras mas a Gazzetta manteve a história e ainda explicou melhor a notícia: "Quanto ao verbo "descansar" que gerou tanta controvérsia, referia-se à diminuta convicção das outras equipas quando estas defrontam a Juventus, devido à superioridade 'bianconera' que, inconscientemente, é reconhecida pelos adversários."

Basicamente, o que a Gazzetta queria dizer é que os clubes italianos quando jogam contra a Juventus, já vão a priori com a derrota no pensamento e que, por isso mesmo, jogam de forma mais relaxado do que quando jogam contra o Inter ou Milan, por exemplo. Faz lembrar outro campeonato do sul da Europa?


Seja qual for a razão, o que quero fazer notar é quão "simples" foi o argumento que a Juventus utilizou para impedir 2 jornalistas do mais reputado jornal desportivo italiano de entrarem no seu estádio. Se os dirigentes do Sporting tivessem um oitavo da sensibilidade dos dirigentes da Juventus, no próximo jogo em Alvalade não estaria nenhum jornalista português.

2 comentários:

Anónimo disse...

O Sporting tem patrocínios que não se compadecem com blackouts à comunicação social. A Juventus barrou duas pessoas especificamente e não um órgão de comunicação social. Não que eu não gostasse que o Sporting barrasse por tempo indeterminado a cmtv, a tvi, a bola, o record e o jogo mas que pela razão mencionada prejuducaria o clube. Em todo o caso merecem ser denunciados e gozados porque eles mesmo não respeitam a profissão mas apenas o espectador lampião. Por mim acho que a situação está madura para surgir um novo jornal desportivo que aposte na independência.

JRamos

conana disse...

:) !!