17 de abril de 2014

Hegemonia

A queda do Porto teve o seu momento-chave, porventura na ocasião mais triunfante dos últimos quatro ou cinco anos (mais emblemático até que a final da Europa League contra o Braga), quando um tal Kelvin marcou ao Benfica aos 92m de jogo e que significou a conquista do terceiro campeonato seguido. Tricampeão.


Kelvin "Ícaro" da Silva


Quando se pergunta a um historiador qual o momento-chave da queda do III Reich, a maioria responderá que foi a Batalha de Estalinegrado, quando os alemães viram-se obrigados a recuar até Berlim, em fuga do exército russo ou então o ataque japonês a Pearl Harbour e que resultou na entrada, literalmente decisiva, dos americanos na guerra.

Porém, há um historiador, Adam Tooze, que afirma que o momento-chave para a queda da Alemanha de Hitler deu-se, precisamente, assim que o exército alemão concretizou a maior das suas vitórias, logo em 1940, quando invadiu, triunfalmente, a França. Essa inesperada (por franceses, ingleses e até mesmo uma parte dos alemães) vitória do exército alemão, contra todas as probabilidades (o exemplo da guerra de 1914-18), com menos meios mas com maior eficácia e liderança, resultou numa confiança tal que, quando Hitler sugeriu a conquista da vasta Rússia, ninguém se opôs. Foi o princípio do fim.

Quando, na pré-época, Pinto da Costa contratou Paulo Fonseca, Licá, Ricardo, Josué e dois mexicanos por 19 milhões, ninguém duvidou, ninguém se opôs. Com maior ou menor dificuldade, deslumbrado pela épica forma como conquistou o campeonato passado e atendendo à corda-bamba por onde caminhava Jorge Jesus e o rumo desportivo-económico-financeiro do Benfica de Luís Filipe Vieira (nem sequer incluo o "novo" Sporting de Bruno de Carvalho pois, como disse o presidente, nessa altura nem contávamos para o totobola), a soberba de PdC fê-lo julgar que, qualquer que fosse o treinador escolhido, o Porto seria campeão e que bastaria pequenos ajustes para manter o rumo das vitórias. E agora é o que vemos: 3º lugar e uma Taça da Liga p'ra vencer. E eu nunca vi o Porto assim. Sabe tão bem. :)


Eu já tinha previsto a queda do Porto logo na primeira época de Vítor Pereira, não pela queda "em si" do Porto mas pela subida que sentia que o Benfica estava a fazer. Só não subiu ao topo há duas épocas por culpa de Jorge Jesus e na época passada por culpa, já disse, do Kelvin. Mas vai concretizá-la esta época, vencendo Liga e Taça de Portugal e, possivelmente, atingindo a final da Liga Europa. A grande questão é saber se este momento vitorioso do Benfica significará o início da hegemonia do futebol português para o Benfica (tem todas as condições para isso: Liga e FPF "controladas", Olivedesportos de rastos, Benfica TV em velocidade-cruzeiro, resultados da formação, etc) ou se, tal como no golo do Kelvin, resultará num pequeno trambolhão (não acredito em "queda"), desta vez do império de LFV.

Luisão tem 33 anos, Garay quererá fazer o contrato da sua  vida (tal como Gaitán ou Cardozo) e Maxi também já não vai p'ra novo. Usando o exemplo automobilístico de Leonardo Jardim, o carro F1 do Benfica está em andamento, em pleno primeiro lugar destacado, mas, quase de certeza, vai ter de trocar de pneus. Para tal, terá de ir às boxes colocar uns pneus novos e correr o risco de perder o lugar da frente para o Sporting, que já tem pneus novos metidos esta época. Ou então arrisca manter os pneus velhos durante mais esta época mas sabendo que, muito provavelmente, rebentarão no final da época. Isto é, o nível salarial do Benfica é alto, e atendendo às vitórias na Liga, Taça (e Liga Europa?), a tendência é para subir. Ou mantêm-se como estão, correndo o risco de os pneus velhos rebentarem ou trocam já de pneus e metem uns novos, da formação, baixando o nível salarial.

Se trocarem de pneus, as probabilidades de que o Sporting possa ultrapassar o Benfica sobem alguma coisa e poderemos ambicionar lutar, efectivamente, pela hegemonia do futebol português, ao contrário do que aconteceu no reinado de Soares Franco e Paulo Bento, onde nunca fomos (excepto na época da mão do Ronny) realmente candidatos "hegemónicos. Se não trocarem... remeto-me para as palavras de BdC :



"Apesar de continuar a admitir que o Sporting não vai entrar em loucuras financeiras, Bruno de Carvalho não deixa de ser ambicioso, admitindo que o clube de Alvalade já provou que é possível fazer mais com menos dinheiro. "O Sporting já provou que não são os grandes orçamentos que fazem a competitividade. Já tivemos o orçamento mais alto dos três grandes e ficámos em sétimo e com o mais baixo estamos em segundo. Temos de aprender a viver melhor com menos e o Sporting já está nessa aprendizagem. Já provámos que é possível fazer mais com menos", atirou, a meio do périplo pelos Açores, citado pelo jornal "A Bola".

Nessa linha de pensamento, é natural que Bruno de Carvalho já aponte ao título para 2014/15, sublinhando que o Sporting vai ter uma "equipa sem medo" na próxima temporada e prevendo, também, a queda futura dos rivais. "O Sporting tem sido extremamente competitivo, tem de assumir-se como candidato ao título. Vamos ter uma equipa sem medo a lutar pelo título. Esta época, depois de uma temporada tão má, seria hipocrisia dizer que éramos candidatos. Mas em termos de futuro só vou ter alegrias porque os nossos rivais, que têm grandes orçamentos época após época, vão passar fase difícil", confessou."








8 comentários:

Anónimo disse...

Olá Capto. Bom texto!
Se não nos une a mesma cor clubística, que nos una pelo menos o prazer por este desporto e pela sua discussão com civismo.

Ocorreu-me uma questão. Não acha que o SCP também mudará de pneus?
Quero eu dizer, não serão as saídas de William, Rui Patricio (que quererá um contrato melhor no pós Mundial) e de Rojo uma possibilidade forte?

O SLB tem um modelo que passa inevitavelmente por essa mudança regular de pneus (2/3 por época). Verdade seja dita também que são sempre mais as vozes que as nozes (dos 5/6 que vão sempre sair em casa ano, na realidade acabam por sair uns 2/3 em agosto e 1 em janeiro).

Tendo dito isto. COm uma base com Oblak, Luisão que fará +1 ano), Fejsa, Enzo, Sálvio, Markovic (que deverá fazer + 1 ano aqui em Portugal), Lima o SLB será uma equipa inevitavelmente muito competitiva.

Acho que a renovação que fala tem mesmo que ser feita este ano porque uma eventual vitória no campeonato a facilita.
Seria a altura ideal para as saídas de Cardozo, Artur e Maxi por exemplo.

O seu a seu tempo.

Cantinho do Morais disse...

"Para tal, terá de ir às boxes colocar uns pneus novos e correr o risco de perder o lugar da frente para o Sporting, que já tem pneus novos metidos esta época."

Meu caro,

O investimento, luta e maroscas que Vieira produziu ao longo destes 10 anos não foi em vão. Mesmo que ocorram mudanças de pneus (que já existiram em outros momentos - Witsel, Javi, Matic, Di Maria, David Luiz, Ramires), enquanto a máquina não estiver oleada novamente, aparecerão os safety car desta vida (Paixão, Duarte Gomes, Capela, Proença, Cosme, Xistra, Mota) para travarem a corrida dos principais rivais.
O F1 vai andar em alta durante os próximos tempos. Dinheiro haverá sempre. Enquanto houver Angola e governos que preferem ter o povo entretido com "pão e circo".

Anónimo disse...

Caro Cantinho, acredita mesmo no que escreva?

Chamar safety car do SLB ao Pedro Proença é perder toda a credibilidade.

No matter what do que se escreva antes e depois.

Bem haja,

Cantinho do Morais disse...

Anónimo,

Quando mencionei "aparecerão os safety car desta vida (Paixão, Duarte Gomes, Capela, Proença, Cosme, Xistra, Mota) para travarem a corrida dos principais rivais.", estou a referir-me aos jogos onde está o Sporting e não os jogos do Benfica (aliás, nunca menciono isso).

Proença travou o Sporting, esta época, na Amoreira (beneficiando, indirectamente, o Benfica com 2 pontos) e é um árbitro que, pela sua sede de protagonismo, é impróprio para consumo.

Captomente disse...

@Cantinho, enquanto escrevia a parte da F1, pensei precisamente nisso e até tentei puxar pela cabeça para fazer uma analogia qualquer mas como já não tinha tempo, acabei o texto assim.

Essa dos safety cars é brilhante. :)

Juntando os safetys cars à torneira angolana que alimenta LFV, é por isso mesmo que... *glup*... creio que o Benfica vai dominar o futebol português durante os próximos anos SE não cometer demasiados erros. Por ex, lembrei-me entretanto, se Jesus sair (Valência? Tottenham? Marselha? Mónaco?), a escolha do novo treinador é importantíssima. Marco Silva, o novo Villas Boas ou o novo Paulo Fonseca?

Quanto ao Sporting, acredito nesta direção, treinador e jogadores, mas teremos de fazer (mais) uma época extraordinária para conseguirmos ser campeões. Temos de começar a vencer aqueles jogos que estão pré-destinados para a derrota/empate (Rio Ave, Nacional e Académica em Alvalade e Setúbal).

@Anónimo

A avaliar pelo trabalho já feito por esta direção do Sporting e lendo entrelinhas o que vai sendo dito pelo presidente, é minha convicção que o William continuará por mais uma época. O Patrício quererá um contrato melhor mas ele, na realidade do clube, já é dos mais bem pagos. Aos anos que se fala que ele sairá... Sim, tenho dúvidas em relação à continuidade de Rojo mas tal só me preocupa em relação aos jogos europeus, pois creio que Dier já deu provas que é um jogador suficientemente bom para os jogos da nossa Liga, inclusive contra Benfica e Porto. Desde que jogue a central e não a trinco...

É uma boa altura para a renovação mas isso implicaria trazer jogadores novos para o plantel/equipa e, normalmente, aconteceriam erros que resultariam em perda de pontos. É por isso que digo que o Sporting poderá ter uma palavra a dizer pela luta da hegemonia.

Se o Sporting conseguir fazer o que o Benfica tem vindo a fazer desde há alguns anos (manter jogadores-chave no plantel - Luisão, Maxi, Garay, Cardozo), não tenho dúvidas que entraremos na luta pela hegemonia do futebol português. Caso contrário, ou seja, se vendermos um ou outro jogador "importante", não será impossível mas claro que será mais difícil. Seria impossível se se notasse que a direção não tem um rumo e navegasse à vista, como a direção de Godinho Lopes. Mas esta direção sabe o que está a fazer. Confio nela.

Obrigado pelo comentário e saudações desportivas!

P.S. Partimos do pressuposto que o Porto estará sem guito para a próxima época (e sem Fernando e Jackson?) e que as contratações que fizer se resumirão a jogadores "não-craques". Mas não sabemos quem será o treinador ainda. O Porto é uma incógnita.

Germano Bettencourt disse...

É bom o post, e bem conseguida a analogia, mas na verdade há algum tempo que deixei de acreditar neste tipo de teorias. Há muito que os Benfiquistas as fazem em relação ao Porto, e tirando uma época em 4 o Porto recusa-se a entrar em teorias deste género.

Abraço

Captomente disse...

Oh, mas nas últimas 4 épocas, só nesta é que o Porto ficou a 15 pontos do Benfica e a 8 do Sporting. Há (grandes) diferenças...

Germano Bettencourt disse...

Capto, chama-me descrente!!!